Parte II

O TERCEIRO DIA, talvez o meu preferido, sem desvalorizar tudo o que vi nos outros dias, só mesmo porque acho que me sinto feliz quando tudo o que vejo à minha volta me inspira. Quase na reta final da viagem, ainda curiosos para saberem o que andei a fazer nestes dois últimos dias?

Logo pela manhã fui até ao WATERLOOPLEIN FLEA MARKET, para quem gosta de vintage e deste tipo de mercados de antiguidades, aqui encontramos uns tesourinhos. Este mercado de pulgas só fecha aos domingos e feriados, cada barraca tem algo diferente, por falar em tendas, são +- 300, imensas roupas em segunda mão e também roupa nova, antiguidades, bijuterias, lembranças, peças para bicicletas e muito mais. Fica perto de REMBRANDT HOUSE MUSEUM, a casa onde viveu o pintor holandês Rembrandt e que se tornou museu em 1911.

Sempre na mesma onda de explorar e descobrir o que eu chamo de lado mais fascinante em Amesterdão, fui até DE 9 STRAATJES (The 9 STREETS), uma zona repleta de lojas, vintage e design, marcas exclusivas, alternativas, cafés e restaurantes acolhedores, locais para todos os gostos e imensas pessoas a passear de bicicleta, a pé, nos cafés, etc. É um bairro lindo com os vários canais que ligam as ruas entre elas, com uma arquitetura única e um ambiente encantador, uma verdadeira inspiração! 

Só faltava mesmo passear pelo bairro JORDAAN, local escolhido para o meu segundo look, lembram-se?! É conhecido pelas suas belas casas, é dos bairros mais charmosos, com bons restaurantes, lojas originais e especializadas, galerias de arte, especialmente arte moderna. Fica perto das THE 9 STREETS, é aqui que fica o museu de Anne Frank, tive imensa pena de não visitar, mas já antes de ir para Amesterdão os bilhetes estavam esgotados, para quem estiver a pensar ver este museu é aconselhado comprar os bilhetes na internet com mais de um mês de antecedência. Para quem ainda não sabe dizem que o nome vem da palavra “jardin” em francês, que significa jardim e a maioria das ruas e canais tem o nome de árvores e flores, hoje é dos bairros mais caros e luxuosos da Holanda.

Acabei o meu terceiro dia com uma ida ao museu de fotografia FOAM, onde estavam a decorrer quatro exposições. No museu podes encontrar um café, uma biblioteca, uma galeria comercial e ainda uma livraria.

Fim da visita numa sexta à noite e com um dia bem quente, as esplanadas estavam cheias de pessoas, gargalhadas e boa disposição, o cheirinho a fim de semana, janelas iluminadas pelos candeeiros no interior, fachadas deslumbrantes, cobertas de flores coloridas, verdes, imensas bicicletas a circular nas pontes, nas ruas e estacionadas em frente de cada casa, uma sensação de movimento e agitação quando passas nos cafés e restaurantes e minutos depois de tranquilidade e sossego quando se anda pelas ruas e canais.

O QUARTO DIA só tive mesmo tempo de visitar o VONDELPARK, é um parque enorme, tem parques infantis, cafés, restaurantes, dos mais conhecidos no país. Fica perto dos museus RIJKSMUSEUM, STEDELIJK E VAN GOGH, falei deles na parte I do meu artigo.

Nessa manhã estava imenso calor e sol, parecia um dia de verão então não se podia esperar outra coisa a não ser pessoas apanhar sol em biquini :p, famílias a fazer piqueniques, casais a namorar, pessoas a passear de bicicleta, a correr, a caminhar, a ler, a conversar, deitados na relva, turistas muitos turistas.

Um bocadinho de história só para ficarem a saber que o nome do parque é uma homenagem ao escritor Joost van den Vondel que viveu no século XVII e que antes se chamava “Parque Novo”.

Termino esta viagem com uma fotografia inspiradora de alguém que captei nas ruas perto do parque… What a stunning girl!

Qual será o próximo destino?

Pin It on Pinterest